ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O Amor de Deus com sua Criação

 
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3.16).

    Tal versículo retrata de maneira sublime o amor de Deus com sua criação, não poupando seu filho único para que todo aquele que nele acreditasse não perecesse uma eternidade longe de paz, de gozo e da presença divina, mas que a partir de uma fé inabalável em Cristo, e em tudo que ele nos concebeu pelo seu sacrifício, tenhamos a vida eterna. Assim como está escrito em 1 João 5.13: “Estas coisas vos escrevi, para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus.”

    É bem verdade que todo cristão deseja ter a certeza da salvação, ou seja, a certeza de que quando Cristo voltar, irá com o Senhor ao céu. O propósito de João ao escrever essa primeira epístola, é que o povo de Deus tenha esta certeza. Mas assegura também que nenhuma experiência de conversão vivida unicamente no passado, proporciona certeza ou garantia da salvação no presente. Fazer essa suposição é um erro grave.

    Precisamos andar em obediência e temor ao Senhor, andar como Cristo andou, como Paulo exorta a igreja de Éfeso: “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados (Efésios 5.1).” Pois a cada dia, se decidirmos colocar as nossas vidas na vontade do Senhor, estaremos o agradando e o imitando na sua perfeita justiça.

   Que Deus nos abençoe e ajude, para que possamos estar preparados para a volta de Cristo. Que muitos possam reconhecer a Jesus como seu Único Salvador, pois só Ele pode nos salvar e, por sua infinita graça, nos conduzir ao céu de gozo preparado para os salvos! Amém!