ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Pastor: A Representação do Amor de Deus


E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos. E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas (João 21.14-17).


Este texto é dedicado aos escolhidos por Deus com o intuito de cuidar de seu rebanho em todo o mundo. Afinal, é o próprio Jesus quem chama a Pedro dizendo “apascenta as minhas ovelhas” (João 21.15 b). Logo, quem concede o pastoreado ao homem é o próprio Deus. Jesus, que é o nosso bom pastor, fez questão de demonstrar durante a conversa com Pedro que existiam “pré-requisitos” necessários para o cumprimento desta árdua tarefa. Este é um dos motivos pelos quais a pergunta “amas-me?” foi por três vezes feita.


Todos nós devemos estar cientes que, para servir ao Reino do Senhor, é fundamental que vivamos o genuíno amor de Cristo, que na prática consiste em amar a Deus e ao próximo. Pedro compreendeu isto após provar que o seu amor por Jesus não era imaginário e momentâneo, mas legítimo, consciente e pessoal. Ele aprendeu que o amor a Jesus era o requisito mais relevante da vida ministerial.


Sendo assim, torna-se indiscutível o zelo de Jesus para com seu povo, levantando homens dispostos a entregar sua vida à serviço de sua obra, trabalhando com afinco e responsabilidade para apascentar o rebanho do Senhor; homens corajosos que se desprendem de seus próprios sonhos para viverem o projeto de dEle aqui na terra. Ainda, que vivem o amor de Cristo, como Pedro vivenciou, indo em busca das ovelhas perdidas, sendo verdadeiros pescadores de homens.


Só temos que agradecer, primeiramente a Deus, pelo seu cuidado conosco, também, aos nossos pastores e as suas famílias, que o acompanham. Sabemos que esta obra tem sido realizada com apoio e, muitas vezes, com sacrifício. Dessa forma, prestamos nossa singela homenagem a todos os pastores, especialmente ao Pr. Ailton José Alves, nosso Pastor Presidente e ao Pr. Samuel Guerra, nosso Gestor Local. Deixamos aqui nosso muito obrigado, lembrando de que há galardão para o vosso trabalho (Jeremias 31.16). Continuaremos orando para que as misericórdias e as bênçãos do Senhor permaneçam sempre em vossas vidas!